sexta-feira, 11 de Abril de 2014

Uma mochila carregada de boa disposição

Cada encomenda que a M. me faz traz consigo alegria, boa disposição, confiança. Cria em mim aquela vontade boa de fazer mais e melhor, de surpreender, de superar aquilo que fiz anteriormente.
A mochila das bolas já acompanha o pequeno M. há algum tempo e continua a ser uma das peças que mais gostei de fazer.
carminhoesimao@gmail.com





segunda-feira, 7 de Abril de 2014

Ele gosta de elefantes e eu gosto dele

Dizia a uma amiga o quanto gosto cozinhar para o S., de costurar para ele... ela interrompeu-me e disse: “Gostas de te dedicar a ele.”. E nesta frase se resume tudo aquilo de que falávamos.
Vê-lo com peças feitas por mim e pensadas para ele, ouvi-lo dizer que a comida é “dicioja”(i.e., deliciosa), saber que ele tem consciência de que fui eu que fiz, acrescentar um bolso com um padrão aos elefantes numa camisola lisa, só porque sei o quanto ele gosta desse animal... tudo isso dá-me gozo enorme.




sexta-feira, 4 de Abril de 2014

O que me ocorre, quando penso em crianças

Quando penso em crianças, lembro-me imediatamente das brincadeiras, das birras, das tavessuras, das inúmeras conversas atabalhoadas... mas lembro-me sobretudo das mãozinhas pequeninas, do cheirinho delicioso, do mimo, das palavras doces e do amor sem fim.


segunda-feira, 31 de Março de 2014

A Páscoa está aí!

A minha mãe pediu que lhe procurasse alguns padrões pascais e eu pensei que fosse fácil. Enganei-me! No entanto, apesar de se ter revelado uma tarefa complicada, acabei por encontrar estes três achados.


Aquele pedido da minha mãe lembrou-me que estamos muito perto da Páscoa e que talvez seja interessante fazer algumas das lembranças que vou oferecer para marcar essa data. Numa rápida busca por ideias encontrei os DIY que aqui partilho:





Fonte: I'd like to be






quarta-feira, 26 de Março de 2014

O regresso e uma história

Aqui estou eu de novo!
Recordo-me de ser menina e delirar com tudo o que tinha a ver com costura.
Certa vez convidei uma coleguinha de infantário para brincar em minha casa (no tempo em que as crianças ainda tinham tempo para isso!). Combinámos que iríamos fazer roupa para as bonecas com os imensos trapinhos que eu guardava em sacos e saquinhos. A dado momento ela lembrou-se que não poderia brincar às costuras, porque a mãe não a deixava mexer em agulhas e tesouras. Lembro-me que achei aquilo tão estranho! Hoje percebo o receio que a mãe dela tinha em deixá-la brincar com aqueles materiais, mas não consigo deixar de pensar que se a minha mãe tivesse o mesmo receio, eu não teria descoberto a actividade que mais me faz feliz.

Esta camisola era gira, mas o folhinho delicado que lhe acrescentei tornou-a bem mais interessante. Foi muito fácil!



terça-feira, 11 de Fevereiro de 2014

ON

É amanhã, não, é depois de manhã, afinal é depois de depois de amanhã. Escreve, apaga, recomeça mais tarde, quando houver tempo. Mas não há, provavelmente nunca vai haver. Assim tem sido o último mês.
Quero carregar no ON e não perder o balanço.

Esta letra mora a Sul, no quarto de um menino e de uma menina que eu ainda não conheço, mas é como se conhecesse.



sábado, 4 de Janeiro de 2014

Caderno em branco - DIY

A cada novo ano renovam-se as intenções de planear e de fazer diferente. Apetece medir os passos, os gestos e desenhá-los com detalhe. Apetece começar um caderno novo e mantê-lo assim, lindo, pelo resto do ano.
Na minha mala há sempre um caderno pronto para receber as ideias que vão surgindo. São tantas, que seria impossível não ter onde as guardar.
Forrei este sketch book com tecido adesivo, um material que não conhecia e pelo qual fiquei encantada. Foi muito simples de executar, bastou cortar um rectângulo de tecido ligeiramente maior do que a capa, a contra-capa e a lombada, colá-lo cuidadosamente e cortar o excesso.